A gestão financeira aplicada no terceiro setor

A gestão financeira aplicada no terceiro setor

O terceiro setor se caracteriza por não buscar lucro. Entretanto, manter as contas em dia e transparentes é essencial para manter as atividades. Neste texto falaremos sobre a gestão financeira no terceiro setor e quais ações podem ajudar a instituição.

Muita gente acredita que, por não buscar lucro, as instituições do terceiro setor são mal administradas. Na verdade, é uma administração de qualidade que garante a entrada de novos recursos. Afinal, quem vai investir em uma instituição que não deixa claro “para onde vai o dinheiro”?

Saiba quais as principais acusações do MP sobre as associações.

Finanças e o terceiro setor

Terceiro setor é o termo utilizado para definir as instituições privadas, sem fins lucrativos, cujo objetivo é prestar serviços para a população e atender aos interesses sociais. Como exemplo, podemos citar as ONGs (Organizações Não-Governamentais), entidades beneficentes e fundações.

Uma das características dessas instituições são os limitados recursos financeiros e humanos. Por isso, uma gestão financeira de qualidade é essencial para a continuidade dos trabalhos.

Uma boa gestão permite alocar recursos para as áreas que realmente precisam, sem comprometer a qualidade e eficiência do trabalho. Ao mesmo tempo, ajuda a melhorar os resultados obtidos.

O que é a gestão financeira no terceiro setor?

A gestão financeira, em geral, se refere às habilidades de administrar os recursos financeiros e humanos de uma instituição com o objetivo de mantê-la funcionando de forma eficiente.

Por isso, as entidades sem fins lucrativos, que precisam captar recursos através de doações e/ou editais do governo, têm na gestão financeira uma ferramenta para garantir que seus recursos limitados sejam suficientes para manter as atividades.

Nesse caso, a administração precisa trabalhar para garantir o uso eficiente dos recursos disponíveis. Por exemplo, mantendo reservas de dinheiro que possibilitem o pagamento dos principais compromissos, organizando assim, as entradas e saídas de forma eficiente.

No nosso site você entende melhor o que nossos profissionais podem fazer pelas instituições do terceiro setor.

Benefícios da gestão financeira no terceiro setor

Uma boa gestão financeira no terceiro setor traz vários benefícios, o principal deles é garantir que as instituições tenham condições para continuar atuando e ajudando a sociedade.

Além disso, fazer uma gestão transparente, prestando contas e mostrando onde os recursos foram aplicados, mostra a idoneidade da instituição e de seus administradores. Essa característica é essencial para conseguir angariar novos recursos e melhorar a imagem da entidade.

Uma gestão eficaz impede que a instituição tenha problemas como falta de recursos para o pagamento de dívidas ou a realização das atividades. Dessa forma, podemos dizer que o principal benefício da gestão financeira no terceiro setor é manter as instituições em atividade.

Como fazer uma boa gestão financeira no terceiro setor?

Para ter uma gestão financeira de qualidade, os administradores das instituições sem fins lucrativos precisam seguir algumas ações. Além de organizar e priorizar os gastos, é importante deixar claro para onde os recursos de doações foram destinados.

Assim, as ações para uma gestão financeira de qualidade são:

– Controle do caixa: o fluxo de caixa precisa ser muito bem organizado. Todas as entradas e saídas precisam ser discriminadas e as novas despesas precisam ser planejadas para não pesar no caixa da instituição.

A ideia é criar condições para acompanhar os recursos, desde sua captação, passando pelo pagamento das despesas dentro do prazo, culminando com o planejamento do que será realizado com os recursos que sobraram.

– Transparência: os recursos precisam ser administrados de forma inteligente, cuidadosa e metódica. Dessa forma, é possível saber o que foi pago com o dinheiro arrecadado. Isso é essencial para criar um ambiente de transparência.

Dessa forma, os apoiadores sabem que o dinheiro destinado a essa instituição está sendo bem gasto. O contrário pode desestimular a doação de recursos e prejudicar as atividades da entidade.

– Planejamento de longo prazo: uma boa gestão financeira não pode estar focada apenas no presente. Ela também precisa se planejar para alcançar seus objetivos de longo prazo.

Além disso, um bom planejamento financeiro pode ser aplicado na criação de fundos de emergência. Dessa forma, a instituição estará preparada caso aconteça algum imprevisto no futuro. Como a diminuição da quantidade de recursos ou o pagamento de algum gasto imprevisto.

O planejamento da gestão financeira não pode ser feito pensando apenas nos objetivos a serem alcançados. Ele também precisa levar em considerações possíveis dificuldades e problemas ao longo do caminho. Dessa forma, caso algo dê errado as instituições estarão melhores preparadas para lidar com a situação.

– Integridade: a atuação das entidades do terceiro setor está diretamente ligada à captação de recursos de pessoas físicas ou jurídicas. Dessa forma, a integridade nas ações das instituições é essencial para mostrar à sociedade seu compromisso.

Não estamos falando apenas de dinheiro, mas também das decisões e da forma de agir das pessoas que representam a instituição. As ações tomadas precisam estar de acordo com o projeto social desenvolvido pela entidade e com as necessidades da sociedade onde está inserida.

– Prestação de contas: a apresentação das contas precisa ser clara e objetiva. Ela precisa detalhar cada recurso conseguido pela instituição. Mostrar onde foi captado, como foi aplicado e qual o impacto desse recurso para as atividades da instituição. Também é importante deixar à disposição os recibos dos gastos, quando possível.

Essas são algumas ações essenciais para a gestão financeira no terceiro setor. É claro que elas também podem ser aplicadas na administração de qualquer empresa, mas essas se enquadram melhor nas características desse setor.

Ficou claro que uma gestão financeira de qualidade facilita o processo de mensuração dos resultados alcançados, mas também ajuda a organizar as entradas de recursos e as despesas. Além disso, torna a administração das entidades mais clara e objetiva, o que favorece a captação de novos e maiores recursos.

A Guimarães e Rossi Advogados conta com uma equipe especializada para atuar em conjunto com instituições do terceiro setor nas áreas de aconselhamento legal, auditorias e aconselhamento jurídico. Acesse nosso site e entre em contato conosco. Se preferir, pode usar o nosso WhatsApp.

EQUIPE GUIMARÃES & ROSSI

1 comentário em “A gestão financeira aplicada no terceiro setor”

  1. Prezados Senhores,
    Boa tarde!
    Sou Dayse Miranda, atualmente estou como Presidente do Instituto de Pesquisa, Prevenção e Estudos em Suicídio (IPPES), uma organização sem fins lucrativos, localizada na cidade do Rio de Janeiro. Gostaria de solicitar uma proposta de orçamento para a consultoria mensal em gestão financeira de qualidade. Atualmente, contamos com a assessoria contábil de uma empresa de contabilidade em SP.
    Neste momento, estamos buscando uma empresa que possa dar o suporte a minha gestão, não somente na organização e na administração de nossos projetos e doações (verbas livres e restritas), mas também os serviços descritos abaixo:
    •Recepcionar, analisar e arquivar contratos e documentos referentes a compromissos financeiros;
    •Elaborar previsão de Fluxo de Caixa
    •Promover a Transparência com os parceiros públicos e privados;
    •Estabelecer e acompanhar controle de recebimentos dos produtos IPPES
    •Fazer a precificação dos produtos/serviços do IPPES: Cursos livres, Curso de Capacitação, Projetos de Pesquisa, Treinamento, Programas, e Produtos Sociais
    •Acompanhar movimentação das contas bancárias:
    •Atualizar controles existentes (Associados, Cursos e Projetos);
    •Elaborar relatórios financeiros que atendam a demandas específicas da Diretoria do IPPES;
    •Fazer a prestação de contas financeira dos projetos do IPPES e
    •E elaborar o planejamento financeiro médio e longo prazo.

    Responder

Deixe um comentário