Proteção veicular: afinal, vale a pena ser um associado?

Proteção veicular: afinal, vale a pena ser um associado?

Será que a proteção veicular vale a pena?

Essa pergunta é essencial para quem está pensando em aderir a um modelo de proteção veicular para ter seu automóvel protegido, mas quer saber mais sobre este formato e entender se, de fato, vale a pena investir neste tipo, em relação ao seguro tradicional.

Neste conteúdo, você atingirá o seu objetivo. Isso porque vamos falar um pouco mais sobre quais são os objetivos da proteção veicular e, posteriormente, apontar também suas vantagens.

Assim, o interessado terá uma noção mais clara sobre as possibilidades e os benefícios de apostar neste formato.

Antes de falarmos diretamente sobre o tema, gostaríamos de convidar o leitor a conhecer nosso trabalho. Somos um escritório de advocacia com expertise e garantimos serviço completo, com excelência de uma equipe bem preparada e extremamente profissional.

Não perca tempo e fale conosco para que possamos ajudá-lo na sua necessidade.

No mais, continue a leitura para entender de uma vez por todas se a proteção veicular vale a pena!

O que é proteção veicular?

A proteção veicular diz respeito a uma sociedade civil de direito privado que não possui fins lucrativos. Então, ela visa reunir pessoas com interesses comuns, que no caso é a proteção de veículos.

Assim, os associados pagam uma taxa administrativa e é realizado um rateio para custear os gastos de eventos em situações de roubos, incêndios, acidentes e outros problemas relacionados.

Em suma, essa é a definição estabelecida que o artigo 53 do Código Civil, Lei nº 10.406, traz sobre as associações: uma união de pessoas que se organizam para alcançar objetivos semelhantes e sem fins econômicos.

Conhecer essa legislação é fundamental para entender o amparo que ela oferece às associações, porque muitas pessoas costumam ter dúvida se a proteção veicular é legal.

Para ficar ainda mais certo da legalidade, é interessante mencionar que os parágrafos XVII e XVIII do 5º artigo da Constituição Federal determinam que a associação para fins lícitos é de plena liberdade das pessoas, vedada a de caráter paramilitar.

Portanto, sim, a associação é legal, mas será que esse modelo de proteção veicular vale a pena? Explicaremos no tópico a seguir!

Afinal, a proteção veicular vale a pena?

De maneira bem direta: sim, a proteção veicular vale a pena. Isso porque ela oferece várias vantagens, como custos mais acessíveis, menos burocracia e uma proteção mais ampla.

É normal as pessoas procurarem saber mais sobre isso, porque costumam ter dúvida sobre qual escolher entre proteção veicular ou seguro do mesmo ramo.

Desde o primeiro momento, é preciso ser dito que esses modelos de associações não se configuram como um seguro, porque, além de outros requisitos, não são regulamentados pela Superintendência de Seguros Privados (Susep).

Mas, novamente, é importante lembrar que a proteção veicular é legal, uma vez que é prevista nas legislações e na Constituição Federal.

Para quem se torna um associado

Proteção veicular vale a pena? Entenda as vantagens

Praticamente, todo mundo que tem um veículo sente a necessidade de oferecer uma proteção para ele, certo?

Só que muitas pessoas que procuram por um seguro de carro, por exemplo, encontram preços altos e uma aceitação de riscos baixa, o que impede a contratação do serviço. Por isso, se tornar um associado de proteção veicular vale a pena.

Por se tratar de uma organização sem fins lucrativos, os valores para virar um associado são mais acessíveis do que o seguro. Explicaremos isso mais detalhadamente ao longo deste conteúdo.

Algumas associações também oferecem uma proteção maior e mais flexível, isto é, que abrangem uma quantidade maior de riscos para atender as necessidades dos grupos de pessoas.

Para isso, existem associações e cooperativas específicas para caminhoneiros e taxistas, por exemplo. Essa união das categorias é boa para reunir as pessoas do nicho, ter custos menores e benefícios iguais para todos.

Para quem oferece

O Código Civil e demais legislações reconhecem os indivíduos que abrem uma associação como pessoa jurídica (PJ) e, por isso, oferecem um tratamento exclusivo por contribuírem para a população no geral.

Isso porque a função das associações é preencher uma obrigação originalmente do Governo ou estimular o interesse coletivo das pessoas com base no benefício mútuo.

Ou seja, em uma organização onde todos têm os mesmos direitos e saem beneficiados igualmente.

E tem mais, saber como oferecer uma proteção veicular é fundamental para aumentar a aderência na sua entidade e aumentar o nível da organização, o que auxilia a reduzir os custos e a alcançar o objetivo comum do grupo de forma mais ágil e eficaz.

Leia também: 3 leis vigentes sobre as associações de proteção veicular

Objetivos da proteção veicular

Para começar e saber se a proteção veicular vale a pena, é importante destacar quais são os objetivos dela. Na prática, a principal meta é garantir que o beneficiário proteja seu automóvel sem precisar de gastos mais altos e com menor burocracia, correto?

Nos seguros, há algumas elevações nos custos para determinadas categorias, como motoristas jovens que tiraram carta recentemente, pessoas que trabalham em aplicativos e passam muito tempo conduzindo os carros nas ruas.

Ou seja, é verificado todo um perfil para cálculo de risco e aceitação etc.

Um dos objetivos da proteção veicular é permitir, entre outras coisas, que estes indivíduos sejam contemplados sem maiores custos adicionais, além é claro, do clube de benefícios que é oferecido.

Além disso, a meta é garantir que os veículos e os motoristas estejam protegidos contra:

  • roubos;
  • acidentes;
  • furtos;
  • colisões;
  • incêndio;

Enfim, as situações em que o automóvel fica em risco e pode gerar danos para os donos que não tiverem um amparo efetivo.

A diferença é que este cuidado é feito a partir das chamadas associações de proteção veicular. As pessoas se tornam associadas neste tipo de instituição e dividem os custos com os demais associados, garantindo o serviço de segurança.

Por isso, o custo é mais baixo, já que há uma divisão dos recursos utilizados para garantir uma proteção eficaz.

Antes de falarmos sobre as vantagens que mostram que a proteção veicular vale a pena, relembramos que nosso escritório de advocacia também atua com consultoria para garantir segurança aos clientes em suas demandas judiciais, evitando maiores problemas.

Mais um motivo para você procurar os serviços da Guimarães & Rossi Advogados Associados.

Leia mais: Como abrir uma associação de Proteção Veicular? Dicas definitivas e essenciais!

Vantagens da proteção veicular

Proteção veicular vale a pena? Entenda os principais benefícios

São diversas as vantagens que mostram que a proteção veicular vale a pena. Inclusive, muitas se assemelham com as que são oferecidas pelos seguros de automóveis convencionais, só que com outros moldes mais acessíveis.

Não à toa, é um serviço bastante procurado e que tende a crescer cada vez mais. Afinal, várias pessoas no país possuem veículos próprios.

Para ser mais exato, os carros estão presentes em 49,8% dos domicílios no Brasil e as motocicletas em 25%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A seguir, dividiremos em alguns tópicos as principais vantagens deste formato.

Custo reduzido

Como não poderia ser diferente, já que foi um aspecto citado acima, a diminuição de custos é um dos grandes benefícios da proteção veicular.

Como há uma associação em que cada integrante participa de uma espécie de rateio para cobrir os custos, o valor pago no final é bastante reduzido.

Assim, considerando que a pessoa não utiliza o serviço todo mês, já que problemas com o carro são esporádicos (pelo menos, deveriam ser).

Vale muito a pena não ter o custo elevado de pagar um seguro convencional, que é mais caro e acaba gerando mais gastos dentro do orçamento da pessoa.

Portanto, um dos principais benefícios, que certamente mostra que a proteção veicular vale a pena e leva pessoas a optarem por ela, ainda mais em um momento complicado financeiro como vive o Brasil, é a redução de custos por conta do formato diferenciado deste modelo.

Menor burocracia e facilidade de adesão

Outro fator de destaque é a menor burocracia envolvida na escolha pela proteção veicular. Não há necessidade de uma grande análise de perfil, como as seguradoras fazem; além disso, as informações pessoais requeridas também são menos exigentes.

Além disso, não é necessária uma análise de crédito, o que sempre facilita o processo. Isso tudo também faz com que a adesão seja simplificada.

Assim que o interessado opta pela proteção veicular, ele faz o requerimento de termo de adesão e só precisa de autorização da diretoria.

Esse é outro benefício que reforça que a proteção veicular vale a pena.

Maior proteção

Proteção veicular: vale a pena ser associado? Entenda tudo

Ainda na linha de menores burocracias e limitações, uma vantagem da proteção veicular é que não é preciso indicar quais pessoas estarão aptas a dirigir o carro, como acontece no seguro.

Se a pessoa envolvida em uma questão que demande a utilização da proteção tiver carteira de motorista, o veículo tem a garantia de estar protegido.

Isso não ocorre nos seguros, já que neste modelo as operadoras cobram uma lista de pessoas que conduzirão o veículo.

Se qualquer outra, mesmo com CNH em dia, bater ou causar algum dano, a empresa se dá ao direito (e por contrato realmente o tem) de não ressarcir qualquer custo.

Ou seja, as associações conseguem oferecer proteções maiores e flexíveis do que o seguro, que possui limitações nas coberturas.

Estas são, portanto, algumas das principais vantagens de se optar pela proteção veicular em relação aos seguros tradicionais.

Conhecendo os objetivos deste formato, ficará mais fácil para você, leitor, definir se realmente a proteção veicular vale a pena.

Se preferir, confira as vantagens da Proteção Veicular em nosso canal do YouTube:

A importância de contar com uma proteção

O importante é sempre ter um tipo de proteção de seu patrimônio. Um automóvel não é um investimento barato e, para proteger você e sua família, é fundamental garantir um serviço que promova o menor custo possível e a melhor proteção.

Certamente, a proteção veicular atende a este objetivo e por isso é importante conhecer seus objetivos e vantagens, como buscamos mostrar neste conteúdo.

Todos estes aspectos levam a proteção veicular a ser um bom formato.

E lembre-se, legalmente, este modelo de associação está amparado no Código Civil e na Constituição, o que garante segurança e proteções legais também, desde que amparado por um escritório de advocacia de qualidade e especializado.

Isso porque esse serviço ajuda a cumprir corretamente as regras estatutárias.

Entenda como a G&R pode ajudar você

Proteção veicular: vale a pena ser associado? Entenda tudo

Viu só como a proteção veicular vale a pena? Por isso, mais uma vez nos colocamos à sua disposição.

A G&R Advogados atua nas mais diversas áreas do direito, com uma equipe especializada e preparada, que busca evoluir e acompanhar os movimentos do mundo do Direito para estar sempre atualizada.

Fornecemos consultoria e soluções diversas para que você tenha a segurança de que suas demandas serão defendidas.

Agora que você sabe que a proteção veicular vale a pena, não perca tempo e fale com a gente.

Oferecemos os melhores serviços aos associados e prestamos uma consultoria jurídica completa com serviços e ações preventivas para os diretores e pessoas que querem abrir uma associação.

Dessa forma, conseguimos apoiar todas as etapas de operação do Terceiro Setor, que envolve a criação e gerenciamento jurídico da instituição por especialistas em Associação Veicular.

Estamos à disposição para entender seu caso e garantir trabalho de qualidade, buscando a excelência e a presteza que todos os nossos clientes merecem.

Entre em contato com a Guimarães & Rossi Advogados para contar com uma assessoria jurídica de qualidade!

Conclusão

Como você viu ao longo deste conteúdo, a associação de proteção veicular vale a pena e aparece como uma ótima alternativa para quem quer proteger o próprio automóvel por um custo mais acessível e com menos burocracia.

Além disso, o modelo de associação pode oferecer proteções maiores, o que garante uma maior flexibilidade e atenção às necessidades dos associados.

Embora você saiba que a proteção veicular é legal, uma recomendação é sempre checar se a associação de interesse cumpre as obrigações legais para garantir a segurança dela.

Uma dica é verificar se a associação possui o acompanhamento jurídico especializado no Terceiro Setor, que assegura o compliance e a atuação da organização dentro das normas do setor, assim como o escritório G&R Advogados faz.

Se você gostou deste conteúdo e quer aprender mais sobre o tema, leia também: por que a contabilidade é importante para o setor de proteção veicular?

EQUIPE GUIMARÃES & ROSSI

4 comentários em “Proteção veicular: afinal, vale a pena ser um associado?”

Deixe um comentário