Leilões: o que eu preciso saber antes de participar?

Leilões: o que eu preciso saber antes de participar?

Quando o assunto é leilão, sabemos que se trata de um termo bastante utilizado no dia a dia, especialmente em situações que envolvem o interesse na compra de um determinado item. Contudo, o que muitos ainda não sabem é como esse processo realmente funciona, bem como suas vantagens, benefícios e se todos estão elegíveis para participar de um leilão.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, confira o nosso post até o final e tire todas as suas dúvidas relacionadas a esse tipo de venda.

Afinal, o que é um leilão?

Antes de tudo, podemos definir que um leilão nada mais é do que uma “venda pública”, que acaba sendo destinada para qualquer pessoa que possui interesse em participar de uma negociação. Assim, podemos dizer que é possível fazer a venda de diversos itens — seja um carro ou uma casa, por exemplo.

Em geral, os produtos destinados para o leilão acabam sendo encaminhados pelo vendedor, a fim de que o leiloeiro faça a venda da forma apropriada. Em outras palavras, o leilão permite que diversas pessoas participem de um processo, a fim de que uma delas possa se beneficiar do produto em questão.

Como é feito um leilão?

Inicialmente, o leilão começa com a estipulação de um valor mínimo para o produto ou o conjunto de produtos que serão submetidos ao leilão. Assim, acaba vencendo aquele que oferecer um lance ainda mais alto, ou mais vantajoso diante dos “concorrentes” que estão participando do processo.

Para participar de um leilão, atualmente existem duas modalidades: presencial e online. Quando o interessado acaba optando pelo online, o processo torna-se muito mais simples.

A própria plataforma mostrará os itens que estão sendo leiloados com os lances de outras pessoas interessadas no produto em questão. Entretanto, é fundamental ficar atento às mudanças das negociações, pois geralmente elas sempre oferecem contagem regressiva. Deseja saber mais sobre o assunto? Acesse o nosso blog e confira outras dicas exclusivas sobre o assunto.

Quais são os custos envolvidos?

Geralmente, os custos relacionados aos leilões ficam unicamente por conta do interessado. Isso porque ele irá realizar o pagamento do valor estipulado pelo produto em leilão e mais uma porcentagem que se deve repassar ao leiloeiro.

Entretanto, outros tipos de taxas podem ser incididos sobre o valor total, como é o caso da troca de titularidade em momentos de documentações de imóveis, taxas que o Detran pode cobrar em casos de veículos, e entre outros relacionados.

Ainda assim, devemos considerar que o produto que será levado para leilão pode oferecer algumas irregularidades, tais como multas, dívidas, multas e outros tipos de situações financeiras. Logo, o próprio edital se encarregará de expor informações a respeito de qual parte deve sanar essas dívidas em questão.

Caso esse processo seja realizado pelo arrematante, possivelmente os custos envolvidos com o leilão podem aumentar. Portanto, caso você tenha interesse em participar de algum tipo de leilão, primeiramente busque uma boa assessoria jurídica, e também busque identificar se o leiloeiro responsável pelo produto que você deseja adquirir esteja sendo honesto a respeito das informações, da qualidade, e principalmente, da honestidade do responsável pelo leilão.

Cuidados necessários ao adquirir um produto vindo de leilão

Conforme dito anteriormente, qualquer pessoa pode participar desse processo, contudo, é necessário que tenhamos todos os cuidados possíveis. Isso porque as pessoas que estão entrando nesse “jogo” agora, precisam entender que estão assumindo alguns riscos. Por esse motivo, devem se preparar para evitar prejuízos.

Sendo assim, confira abaixo alguns passos importantes para você se sair bem na sua experiência com leilões:

1. Ler o edital

Como já sabemos, o edital é o documento principal para os processos relacionados ao leilão. É nele que você pode encontrar todas as condições para venda, além dos preços, horários, datas e demais informações a respeito sobre o item que está em processo de ser leiloado.

2. Se possível, visite o item presencialmente

Quando o assunto é leilão, grande parte dos ativos são usados ou seminovos. Assim, pode ser uma ótima opção se houver disponibilidade para ver o produto bem de perto. Se o produto a ser leiloado for um imóvel, por exemplo, confira as condições da estrutura, da sua qualidade, se a rua é confiável, se tudo o que você precisa está bem localizável, e entre outros relacionados.

3. Faça uma pesquisa de mercado

Nesse momento, é sempre interessante realizar uma pesquisa de mercado para fazer a definição do valor máximo que você está disposto a pagar pelo item que deseja, considerando os valores já previamente pesquisados. Assim, você não se põe em risco e não deposita o seu financeiro em situações desnecessárias.

Quais são as vantagens de um leilão?

Já que o conceito e a metodologia do leilão ficou mais claro, podemos perceber que, de fato, existem vantagens para o interessado. Um exemplo a citar é o fato de que os itens leiloados podem vir de diversas origens: seguradoras, bancos, concessionárias, empresas, entre outros relacionados.

Se formos exemplificar o caso dos veículos em leilão, sabemos que eles são provenientes de empresas que detém a propriedade de bens. Logo, para que não fiquem em prejuízo, acabam optando por leiloar esses produtos. Assim, você pode encontrar uma enorme variedade de veículos, com cada com condições, qualidade e processos diferentes. Ou seja, você poderá encontrar algo que esteja dentro de suas preferências pessoais e financeiras.

Já no caso de imóveis, por exemplo, existem proprietários que estão se desfazendo de suas casas, apartamentos ou afins, e por isso, decidiu leiloá-los. A vantagem disso é que esses itens podem chegar a preços abaixo de mercado, e também podem oferecer total qualidade e conforto para você ou sua família, claro, avaliando as condições necessárias.

Importante ressaltar que aqui neste post estamos abordando o leilão da espécie administrativo, ou extrajudicial como conhecido, vale lembrar que existem também os leilões judiciais, nos quais os bens são alienados pela justiça para os interessados.

Gostou deste artigo? Agora que você já sabe o que é um leilão e como funcionará esse tipo de venda, que tal conhecer os nossos serviços? Acesse agora mesmo o nosso site e saiba como podemos ajudá-lo a passar por esse processo de maneira segura, legal e prática.

EQUIPE GUIMARÃES & ROSSI

Deixe um comentário